Textos


ESCOLHAS

Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.

Numa das vezes que sai para procurar o melhor lugar
para garimpar o ouro, após andar um tanto pela mata,
cheguei a uma bifurcação, dois caminhos bem divididos
e com uma curiosa visão. Um desses caminhos estava
bem batido, muito usado pelos que ali chegavam.
Havia lá um senhor de idade avançada e que não
querendo incomodar, sem querer desviar ainda mais do
trajeto, fiz por mim mesmo a escolha e tomei o caminho
que era mais procurado, o mais escolhido, portanto, o
mais batido. Andei um bocado e cheguei num paredão
alto, intransponível. Não havia jeito de seguir em frente.
Voltei pelo caminho e chegando onde estava o ancião,
depois de beber um tanto de água que a caminhada
inútil me causou sede e suor, indaguei dele, - Porque um
caminho tão bem percorrido e pisado assim não dá em
lugar nenhum, não tem com ir em frente?

O senhor olhando para o caminho, respondeu:
- Todo caminho certo, segue em frente. Quando o
caminho escolhido é o errado você é obrigado a voltar
e fazer o caminho de volta, pisa duas vezes no mesmo
trecho, só parece que é o certo. Nem tudo que é mais
procurado é certo.
LuizcomZ
Enviado por LuizcomZ em 19/10/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("Você deve citar a autoria de Luiz Antonio de Campos e o site www.luizcomz.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários