Textos


Já fui seu vizinho.

Nossa rua já foi a mesma. Mas com o passar dos dias, meses, anos, você se mostrou arredio, um vizinho relapso, distante, egoísta, elitista e egocêntrico. Passou a não dar atenção às necessidades dos seus vizinhos. Chega e sai sem olhar para os lados, finge estar ao celular para não ter que dar atenção ou ver quem o chama. No aeroporto não olha para os lados, mira a porta de saída e não olha para ninguém, isso quando não sai pela porta dos fundos. Nunca está em casa, investe o dinheiro que ganha aqui em outro estado. Tem sido desonesto, aproveitador, ganancioso, locupletador. Sua presença chama atenção não pela elegância de seus ternos de grifes, mas também pela conduta, sua e de seus amigos e colegas. São
pessoas como você, com os mesmos ideais e propósitos. Tudo e todos são envolvidos em maracutaias, contravenções, ilícitos, falcatruas, desfalques e claro corrupção, esta na verdade é a mola mestra de pessoas como vocês. Nossa cidade deixou de ser conhecida pelo seu potencial, suas belezas, arquitetura e principalmente sua gente. Pessoas normais, educadas, civilizadas para o bem, para o altruísmo, solidarismo e notadamente, gente honesta e trabalhadora. Agora, com sua vizinhança e de seus amigos, ou devo chamá-los, comparsas; nossa cidade é conhecida por adjetivos nada convidativos. Capital dos corruptos, dos ladrões, do bando dos pilantras, dos... enfim, melhor não dar ideias. Já fui seu vizinho, hoje moro no sul, na Bela e Santa Catarina, apesar de aqui como em todos os demais estados haverem esses mesmos que ai abundam, afinal, cada estado dá sua contribuição. Aqui ainda somos conhecidos por suas belas paisagens, praias, montanhas, vales, cafés coloniais e um pujante parque industrial. Aliado a isso, um IDH de destaque entre os demais estados, por fim, temos, como as demais Unidades da Federação, cidades com vizinhos bem mais dignos. Lamento pelo meu antigo logradouro, pelos meus ex-vizinhos, os honestos evidentemente, mas você, político safado e desonesto, não é mais meu vizinho, pelo menos tão próximo. Um dia ainda veremos Brasília, como eu vi em tempos onde alvorecer e pôr-do-sol no Lago Paranoá, limpo e belo, são um verdadeiro cartão postal.




Foto: Google - Passeio de barco ao entardecer – fonte: viajenaviagem.com
 
LuizcomZ
Enviado por LuizcomZ em 04/06/2018
Alterado em 04/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("Você deve citar a autoria de Luiz Antonio de Campos e o site www.luizcomz.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários