Textos

Bate papo informal, sobre aposentadoria.

Dia desses, em uma escala num aeroporto, me deparei ao lado de um político conhecido e atuante nos embates entre eles no plenário. Note bem, eu disse 'entre eles'. Portanto, trata-se daqueles políticos que estão mais preocupados em aparecer do que fazer. Mesmo que para aparecerem, se metam em bate bocas intermináveis discutindo o próprio ego. Não resisti, cumprimentei-o, apresentei-me e disse que o tinha visto naquela semana comentando tal assunto e que o vi no Jornal da Globo, com William Waac, no que ele confirmou.
Perguntei então, porque aumentar o tempo para aposentadoria dos trabalhadores brasileiros de 55 para 65 anos, e antes mesmo dele responder, passei a liberar meus pensamentos e sem perceber, destilei uma saraivada de comentários a respeito do tal projeto de lei, pec ou coisa que o valha. Disse a ele que em verdade, não há o mínimo compromisso com a população, que não existe sequer um mínimo de consideração com quem de fato trabalha de sol a sol e em condições insalubres e com salários humilhantes. Ao que ele me dizia em poucas palavras, 'não haver condições de recuperar a economia do país sem que toda a população colaborasse com o ajuste em prol da melhoria de vida do Brasil'. Isso mesmo, eles roubam e nós 'colaboramos com a recuperação do Brasil'. Simples assim. Perguntei então, se após o banho, tinha o hábito de secar o box com o rodo? Me olhou espantado. Sabe de uma coisa, toda vez que um fio de cabelo cai no piso do seu box enquanto toma seu banho, esse insignificante fio se junta aos demais, um após outro vão se agrupando e formando um bolo, como um novelo. Até que um dia, a água não passa mais pelo ralo como passava antes. Então, hora de chamar o encarregado hidráulico do seu condomínio. Essas manobras, artimanhas usadas para tapar um rombo nas contas públicas, assim como um fio de cabelo, uma hora vai entupir a paciência da população. Essa pacata população vai se cansar de fato. Uma parte ou toda ela, deixará de produzir, de pagar impostos, de respeitar leis criadas por vocês, e passará a remar contra 'essa maré'. Eu e o senhor provavelmente não estaremos aqui quando isso acontecer. Mas, seu netos ou bisnetos, esses estarão. E quando eles estudarem para entender porque um país tão grande, praticamente continental, com tantas riquezas, climas diversificados, terra de qualidades variadas em variados estados e regiões, com uma população que sempre esteve disposta a acreditar que tudo pode dar certo, ainda que sejam pacatos e aceitem calados esses desatinos, então, a respostas que seus netos ou bisnetos terão será, que todos os 'fios de cabelos que entupiram o progresso e a felicidade desse povo e dos netos e bisnetos', terá caído ou saído da cabeça de vocês que hoje ocupam cargos no Legislativo, Executivo e Judiciário. Políticos! Porque os nossos juízes, são todos políticos também. Uma hora, essa bacia vai transbordar. Haverá o dia em que, assim como os grandes momentos de revolta e correção popular da história, chegará a vez do nosso Brasil passar a limpo esta situação degradante que vivemos. Ano após ano, eleição após eleição, cada vez menos político corrupto será eleito. É preciso que eu e todos com um mínimo de bom senso, vire as costas para o câncer que infesta o congresso deixando de votar se preciso for, mas não dando mais banana para macaco guardar, ou voto para político ladrão e corrupto. O vídeo abaixo ilustra o nível de representante(!) que está com sua aposentadoria milionária, seguida de inúmeros benefícios vitalícios e ainda se diz um paladino da democracia e bons costumes. Todos vocês são responsáveis por cada bebê que morre à míngua nos corredores dos hospitais públicos, dos idosos que morrem nas madrugadas frias em filas de postos de saúde à procura de remédios controlados ou de uso contínuos que nunca chegam, pois a verba é dividida em noitadas de conchavos regadas a bebidas importadas e garotas de programas pagas, inclusive com cartões de créditos corporativos dos respectivos gabinetes. Cada uma dessas mortes, acreditem, será debitada em suas contas. Bem, tão logo anunciaram os nossos voos, ele se despediu com um levantar de sobrancelhas e sai em direção ao portão de embarque. Simples assim. Como se nada do que ouviu, se ouviu, lhe causasse qualquer constrangimento.
LuizcomZ
Enviado por LuizcomZ em 10/03/2017
Alterado em 10/03/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("Você deve citar a autoria de Luiz Antonio de Campos e o site www.luizcomz.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários