Textos


Na Azul, tudo Azul!

Este último mês estive viajando e pude comparar três companhias aéreas pelas quais voei. Quero falar aqui da Azul. O Trecho, 22/08/2017 13:40, concluído com o vôo 4408, teve início em Porto Velho com escala em Cuiabá e Campinas, o destino, Joinville, Santa Catarina. Em todas as etapas numa escala de 0 a 10, a nota é 11.Uma equipe excepcionalmente ajustada, alinhada, coesa, e o que mais me chamou atenção, a proatividade.
Não foi preciso pedir, o time de solo deu show, os comissários de bordo, nestes trechos, as comissárias especificamente, foram de uma atenção e profissionalismo sem comparação. Quero fazer dois destaques, porém, extensivo a todos que atuaram nos trechos mencionados. A primeira é a Érica, talvez com K. A Érica a que me refiro atuou no último trecho, de Campinas à Joinville, no aeroporto de Viracopos, faz parte da equipe de solo. Sua atenção e proatividade se revelou de uma sensibilidade poucas vezes vista em outras inúmeras vezes em que viajei. Como minha esposa vinha com uma tipoia e com certa dificuldade no caminhar, motivado por uma queda que fraturou o ombro e duas vértebras da coluna, o que à vista num primeiro momento não denunciava o real problema e sobretudo a dor intensa que vinha acumulando ao longo dos dias, Érica se antecipou ainda antes de abrir o horário de embarque, nos chamou para ficarmos acomodados na parte interna da sala de espera, manteve um diálogo investigativo e atencioso, e quando o embarque foi autorizado, já havia chamado uma van para nos conduzir até a aeronave. Dirão, mas isso todas as equipes de todas as companhias aéreas fazem. De fato. O que não fazem é perceber que um passageiro está com problemas e passam a mobilizar seus esforços e treinamentos em atende-lo sem que ele precise se identificar ou relatar o problema. Nos realocou num dos espaços azuis da companhia, o que proporcionou um conforto e melhor acomodação para o problema de dores nas pernas que minha esposa vinha sentindo, cedeu os dois primeiros acentos da cabine. Foi o que a Érica fez. Por sua atenção, muito grato.
Agora que falar da Leila Carmo. Uma comissária de bordo mineira pra lá de gente boa.


Os pais moram em Brasília, ela mora nos corredores das aeronaves da Azul, nos hotéis de suas escalas e tem um fraco por fazer novas amizades. Segundo sua mãe, ela não aguenta um “Então vamos!”. Gosta de praia, chope, sol É um bom papo.  Sorriso fácil, cativante e acolhedor. Nos deu total atenção, se mostrou de uma simpatia e cordialidade ímpar. Estamos, minha esposa e eu, muito felizes e satisfeitos com a Azul e suas comissárias. Obviamente que o vôo foi ótimo, o que implica num completo e reiterado agradecimento a todos. Parabéns Azul, isso mostra que mesmo numa situação adversa, sempre é possível fazer algo para torna-la agradável.
LuizcomZ
Enviado por LuizcomZ em 23/08/2017
Alterado em 23/08/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("Você deve citar a autoria de Luiz Antonio de Campos e o site www.luizcomz.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários