Textos


Agradecimento


Quando se fala em gratidão, sobretudo quando há muitos envolvidos, é preciso dizer o nome de todos, o texto ficaria um tanto extenso e em algum momento não haveria como rimá-los, caso fosse assim necessário. No entanto, é preciso fazer um agradecimento a todos que estiveram juntos nesse que foi, seguramente, algo inédito naquilo a que se referiu. Buscar por meios pacíficos e ordeiros, a permanência de um médico em seu local de trabalho, um posto público de saúde, em Itapoá. Só para lembrar um fato análogo, em 2005, ouve um referendo nacional pelo desarmamento, a população optou pelo “não”, não desarmar. Pois bem, o tal referendo foi ignorado. A maioria não significa que se vai ganhar uma causa, sobretudo como a nossa. Tivemos com as assinaturas não computadas, mais de 10% da população que vota em Itapoá, de um total de 15 mil eleitores aproximadamente. Mas, o orgulho e a insensatez transformou nosso esforço em uma pequena apresentação de pouco mais de 10 minutos na tribuna da câmara de vereadores, e, ainda assim, fora do horário da sessão, ou seja, para não ser transmitida ao vivo nossas reivindicações. Fizemos a nossa parte. A esses quero homenagear e dizer de minha profunda alegria em saber que muitos, espontaneamente, vieram a mim trazer seus depoimentos e histórias de atendimentos realizados pelo Dr. Mendel. Pessoas que de fato sentiram melhora sem precisar sequer de um único exame ou medicamento, apenas pelo aconselhamento médico nutricional. Veja, Itapoá já era Itapoá antes de o Dr. Mendel chegar, já haviam bons médicos, ainda os há. A questão não é que ele seja melhor que ‘A’ ou ‘B’, nada disso. Isto não é um campeonato de ‘o melhor médico do ano’. Há que se fazer uma autocrítica. Há quem diz que as decisões são as forças que movimentam o mundo. Não vejo dessa maneira, penso que o que move o mundo e sempre o movimentou, foram as escolhas. Não se decide para depois escolher. Escolhemos e então decidimos o que fazer. Em conversa entre nós da família, e, mesmo sem precisar estarmos todos reunidos, sentimos a necessidade de rever com calma, objetividade e principalmente qual o caminho que isso nos levaria. Digamos que nossas reivindicações fossem atendias e o Dr. Mendel fosse reintegrado ao P. A. de Itapoá; como seria para ele trabalhar num ambiente em que a direção do local está nas mãos de uma pessoa que se mostrou oportunista e traíra? Oportunista, pois fez reuniões escondidas e criou o clima por ela desejada afim de colher o seu intuito. Traíra, pois fez quando ele não estava por perto, sorrindo pela frente e conspirando pelas costas. Imaginem se ele volta e aprontam uma armadilha com um de seus prontuários, tudo pode acontecer em se tratando desse tipo de gente. Estou nesse meio, da saúde, há vinte anos, minha esposa é da área e trabalhou em UTI, tanto adulta como pediátrica, e em enfermaria cardíaca igualmente. Já viu de tudo nesses anos. Para uma equipe de enfermagem criar problema para um médico, não precisa de muita coisa e tempo, basta uma boa dose de inveja e ciúmes. Volto a repetir, o P. A. de Itapoá não é exclusivo nesse tipo de situação, e também, não são todos que agem assim, sou frequentador do P. A. e sei de pessoas lá que trabalham duro, são honestas, éticas e competentes no que fazem. E são a maioria, graças a Deus. Mas quando o sucesso sobe para cabeça, pois tem um título, ainda que por tempo determinado, uma placa na porta dizendo, chefe, gerente, diretor(a), ai começa a meter os pés pelas mãos, soma-se a isso a inexperiência, tanto de trabalho quanto de vida, dá nisso. Arrogância, prepotência, desrespeito com os colegas e entrave para quem deseja apenas fazer o melhor com seu trabalho.
Por este motivo, e que não são poucos, é que estou agradecendo a todos que estiveram como membros do grupo #ficadrmendel, a todos que assinaram as listas do abaixo assinado, o pessoal do P. A., do Porto, os amigos e vizinhos da rua 1600 com a Av Brasil, o pessoal amigo do Rancho do Raúl, Alencar, o corretor, o pessoal do Tio Sam, o Coronel Antunes, Joel do pet, as meninas da Panificador Maykon, toda a população do comercio de Itapema do Norte de maneira em geral, enfim, são tantos, como disse, a relação passa de 1200. Mas tem uma turma que vestiu literalmente a camisa. Como a Luzia Zago e o marido o Olívio Zago, foi através deles que tudo começou, a Malvacir, que desde o começo e já na primeira convocação foi a primeira a aparecer na prefeitura juntamente com a Daiane, sua filha, outra que sempre se dispôs a cooperar; temos ainda a Grazi e o Alencar, pessoas de bom coração e dispostas a literalmente parar o transito, sempre comprando brigas e soluções em prol de nossa causa. Como ilustra a foto, nossa primeira participação em frente à prefeitura, o Fiapo, Roberto Cortez, uma pessoa que conheci praticamente nestas manifestações, e vim a descobrir que somos irmãos; a Keiko, sempre sensível a família; no decorrer da jornada, encontramos também com a Cris Aviz (...6-1298) e o Rafael (...4-3699), também empenhados e solidários, fizemos muitos amigos novos. A lista é imensa...
Adriane Valery, Alair Lara Budni, Alana Barbosa, Andréia (...5-2000), Heloisa (...8-7823), Jacinta e Estefano, John Albert Carriere e Stephane, Viviane Kowalcsuck, Beatriz Furth, Bernadete P.A., Cesar Cunha e Luzmarina, Caroline (...6-1862), Danielle Frecceiro, Fran Martins, Isolene (...7-7692) Luiz e Iris, Cleverson (...9-1447), Dorinha P.A., Darlene (...9-9421) Emerson Biscaia, Edimilson P.A., Veroni Itapoá FM, Junior Matareli, Jéssica (Fª Bernadete), Letícia Melgarejos e todos do Porto de Itapoá que também assinaram, Lourete Fortunato, Margareth Dorigan, Maria Angela Ferreira, Michelle (...0-8655), Silvia (...4-5780), Tamires Florão, Tânia ...5-6232) Simone (orbank), Poliana (...8-1598), Quevedo (...2-0587), Renata Melgarejos, Rendoki o Sacolão da família, Rosi Rudnick, Rosimeri P.A., Simea Rezende, Thomas, Barracão, Jefinho, Henrique Aguiar, Valmor rua 1600, Wilton Domiciano entre tantos que infelizmente só tenho o número de celular, sem o nome. Muito se cogitou e falou que havia intrusos no grupo, que passavam as informações do que estava acontecendo, isso não se pode provar, prefiro achar que quem esteve no grupo, esteve por que tinha e tem apreço pelo Dr. Mendel e por causas justas, até porque, se houve ou não intrusos, provavelmente está lendo isto agora e pode ter certeza, de minha parte não tenho nenhum sentimento contrário ao de amigos, colaboradores e companheiros da mesma causa. Ódio aqui, nem em pensamento. Afinal, somos todos devedores, como disse Paulo de Tarso.
Agradeço a todos, fiquem bem, fiquem com Deus!
LuizcomZ
Enviado por LuizcomZ em 29/03/2018
Alterado em 30/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("Você deve citar a autoria de Luiz Antonio de Campos e o site www.luizcomz.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários